quarta-feira, 28 de abril de 2010

ASPECTOS GERAIS E MORFOLÓGICOS DE Arthrobotrys sp.


O gênero Arthrobotrys sp. foi descrito por Corda, em 1839. Ele pode apresentar as fases anamorfa e teleomorfa. Na fase anamorfa é pertencente ao Reino Fungi, a divisão Hifomicetos, subdivisão dos fungos mitosporicos e apresenta taxonomia insertae sedis (Oliveira, R.D.L. et al., 2002). Na fase teleomorfa ele encontra-se no Reino Fungi, na divisão Ascomycota, subdivisão Orbiliomycetes, classe Orbiliomycetidae, ordem Orbiliales e família Orbiliaceae. Apresenta 13 variedades e 119 espécies registradas (Index Fungorum, 2010).


Este gênero de fungo apresenta conidióforos longos, delgados, simples, septados, hialinos, levemente alargados no ápice, possui célula conidiogênica simpodial ou irregular, os conídios são hialinos, ovado-oblonga, suportados em denticulo, saprófitas ou parasitas de nematóides (Barnet, H.L. et al., 2000). Quanto aos parasitas de nematóides, produzem extensas ramificações miceliais e, ao longo das hifas, são produzidos os orgãos de captura que prendem os nematóides vivos (Oliveira, R.D.L. et al., 2002).

Cooke (1963) agrupou os fungos predadores de acordo com o crescimento micelial: aqueles que crescem mais rápido são os formadores de redes, seguido dos produtores de nódulos adesivos, e os mais lentos, são os formadores de anéis constritores. Quanto à ocorrência e à distribuição, os numerosos levantamentos têm mostrado que os diferentes grupos de fungos nematófagos são encontrados em todo mundo e nos mais diversos tipos de clima. No Brasil, os estudos com fungos nematófogos encontram-se em sua fase inicial (Oliveira, R.D.L. et al., 2002).

Alguns fungos predadores de nematóide associados às raízes de cana-de-açúcar, apresentam anéis móveis, este grupo se caracteriza por possuir hifas especializadas que formam um verdadeiro anel ou laço que se fecha quando o nematóide toca a parte interna do anel armadilha, imobilizando-o para ser mais tarde colonizado e digerido por hifas apropiadas. Pertencem a este grupo algumas espécies, entre elas Arthrobotrys dactyloides. Mas existem outras espécies que predam com redes adesivas e entre estas estam Arthrobotrys conoides, Arthrobotrys oligospora e Arthrobotrys robusta, neste grupo as hifas especializadas na captura formam uma rede adesiva tridimensional que tem a capacidade de grudar no corpo do nematóide enredando-o para mais tarde ser digerido por hifas apropiadas (Galle, F. et al., 1980).

Diversos antagonistas naturais de nematóides, entre eles, bactérias, vírus, besouros, ácaros e fungos, são descritos como controladores biológicos em potencial, entretanto os fungos nematófagos são os inimigos naturais cujas pesquisas apresentaram melhores resultados no controle de nematóides (Ribeiro, 2003).

Os fungos do gênero Arthrobotrys sp. produzem um extenso sistema de hifas ao longo das quais são produzidas organelas capazes de capturar nematóides (Barron, 1977; Gray, 1987).

Fungos nematófagos vem sendo pesquisados como uma alternativa para controlar diversas espécies de nematóides (Castro et al., 2003) e dentre as espécies de fungos predadores de nematóides que vem sendo utilazadas como agentes controladores biologicos de helmintos gastrintestinais de animais domésticos destaca-se a espécie Arthrobotrys robusta (Araújo et al., 1993, 1998, 1999; Alves et al., 2003; Dimander et al., 2003).

Os nematóides de galha (Meloidogyne spp.) estão entre os principais problemas fitossanitários na produção comercial de olerícolas em estufa. Com o objetivo de minimizar as perdas causadas por esses nematóides, utilizou-se a mistura dos fungos nematófagos Arthrobotrys oligospora e Arthrobotrys musiformis formulados em um preparado especial de arroz para o controle de Meloidogyne incognita em pimentão em estufa (Soares et al., 2005).

Nematóides de galhas (Meloidogyne spp.) provocam queda na produção de hortaliças como o pepino, sendo um fator limitante em áreas infestadas, causando perda do vigor e subdesenvolvimento, deficiência mineral, murcha nas horas mais quentes e baixa qualidade de frutos (Arieira, GO et al., 2009).

A produção de alface em condições de levada temperatura tem sido afetada pelo ataque de nematóides do gênero Meloidogyne. Muitos fungos têm demonstrado capacidade de parasitar fitonematóides, sendo que alguns atuam como parasitas de ovos, como Paecilomyces lilacinus e Arthrobotrys spp. (Paes, VS¹ et al., 2009).

Para se manterem no solo, fungos predadores de nematóides precisam resistir ás flutuações de umidade durante o ano. A velocidade de crescimento e as alterações na cultura fúngica em ambiente com restrição hídrica são indicativos de sua capacidade de sobrevivência. Neste trabalho, utilizou-se a espécie Arthrobotrys conoides (Freire, ES et al., 2009).

LITERATURA CITADA:

OLIVEIRA, R.D.L, FERRAZ, S., ALFENAS, A.C. , DIAS-ARIEIRA, C.R. Caracterização morfológica e isoenzimática de espécies de Arthrobotrys ocorrentes no Brasil. Nematologia Brasileira 26(2):181-197 2002. Disponivel em:<http://docentes.esalq.usp.br/sbn/nbonline/ol%20262/181-197%20pb.pdf>,acessado em 16 de abril de 2010.

INDEX FUNGORUM Disponível em:<http://www.indexfungorum.org/Names/NamesRecord.asp?RecordID=357550>, acessado em 19 de abril de 2010.

INDEX FUNGORUM Disponível em: <http://www,indexfungorm.org/Names/Names.asp>, acessado em 19 de abril de 2010.

Barnet, H.L., Hunter, B.B. Illustrated Genera of Imperfect Fungi, FOURTH EDITION. Disponivel em: <http://arab2000.forumpro.fr >, acessado em 20 de abril de 2010.

Galle, F., Carvalho, P.deC.T.de, Tokeshe, H., Balsamer, E.M.S., Kimate, H.M.S., Cardoso, C.O.N.M.S., Salgado, C.L., Cardoso, E.J.B.N., Filho, A.B. Manual de fitopatologia - Volume 2 - Doenças de plantas cultivadas. Departamento de fitopatologia da Escola Superior de Agricultura “ Luiz de Queiroz “ da Universidade de São Paulo, Piracicaba, S.P., 1980.

Maciel, A.S. Atividade in vitro dos fungos Arthrobotrys robusta, Duddingtonia flagrans e Monacrosporium thausamasium sobre larvas infectantes de Ancylostoma spp. de cães e sua esporulação em meios de cultura. Viçosa : UFV, 2005.Disponivel em:<http://www.tede.ufv.br/tedesimplificado/tde arquivos/8/TDE-2007-01-17T131611Z-233/Publico/texto%20completo.pdr>, acessado em 18 de abril de 2010.

Soares, P.L., Barbosa, B.F., Becaro, C.K., Gimenes, R.,Ferraz, M.P., Santos, J.M., Barbosa,J.C., Múscari, A.M. Controle biológico de Meloidogyne incognita na produções comercial de pimentão cv Amanda em estufa. UNESP/FCAV – Departamento de Fitossanidade, 14840-900, Jaboticabal, SP, 2005.


Arieira, G.O.; Santiago, D.C.; Stroze, C.T.; Baida, F.C.; Pereira, R.F.G.; Sbrussi, C.A.G. Universidade Estadual de Londrina, Rod. Celso Garcia Cid Km 380, Londrina, Brasil. Avaliação da eficiência dos biocontroladores de nematóides NEMAT e NEMAPLUS no tratamento de solo em cultivo protegido. Tropical Plant Pathology 34 ( [Suplemento ), S62, agosto 2009.


Paes, V.S., Santiago, D.C., Krzyzanowski, A.A., Takahashi, A., Almeida, V.P., Pontes, A.R., Arieira, G.O., Pereira, R.F.G. UEL, DA, CP 6001, CEP 68051-990, Londrina, PR, Brasil; Laboratorio de Nematologia/APP/IAPAR< style="font-style: italic;"> Arthrobotrys oligospora
e Paecilomyces lilacinus no controle de Meloidogyne incognita em alface sob cultivo protegido. XLII Congresso Brasileiro de Fitopatologia, S200, 2009.

Freire, E.S., Campus, V.P., Faria, M., Pinho, R.S.C., Abreu, F.A. Laboratório de Nematologia/Área de Fitopatologia/DFP/UFLA, CP 3037, CEP 37200_000, Lavras, M.G., Brasil. Efeito de resistores hídricos no crescimento de Arthrobotrys conoides in vitro. XLII Congresso Brasileiro de Fitopatologia, S206, 2009.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana