quinta-feira, 22 de abril de 2010

Aspectos Gerais e Morfológicos do Fungo Cladosporium sp.

O fungo Cladosporium sp., apresenta a seguinte morfologia: colônias efusas ou ocasionalmente puntiformes, possuem coloração muitas vezes olivácea podendo ser também acinzentadas à marron escuro. A superfície desse fungo pode ter aparência de pelos ou flocosas. O micélio normalmente é imerso ou muitas vezes superficiais. Os conidióforos são macronematosos ou semi-macronematosos e em alguns casos podendo ser micronematosos. Os conidiofóros macronematosos normalmente são retos ou flexuosos (encurvados), muitos não ramificados ou com ramificações restritas na região apical, formando um estipe ou uma cabeça de coloração marrom-olivácea à marrom, podendo ter superfícies lisa ou verrugosa. As células conidiogênicas são poliblásticas usualmente integradas, terminais, intercalares, mais muitas vezes indiscretas, simpodiais e de formato cilíndrico, cicatrizadas (apresentam cicatrizes de secessão), divididas de parede eco preeminetes nas duas extremindades das células conidiogênicas.
Os conídios podem ser produzidos em cadeias, sendo catenulados, podem ser muitas vezes sólitarios em algumas espécies, onde os conídios são mais largos e algumas vezes são ramificados em cadeia acropeurógena, são simples, cilíndricos, ovóides, doliformes, fusiformes, elipsóides, esféricos ou sub esféricos. Muitas vezes com distindo a protuberância em conseqüência do resíduo de secessão no final de cada conídio. Possuem coloração marrom-olivácea escuro ou marrom, a superfície do conídio pode ser lisa, verrugosa ou equinulada com 0-3 septos ocasionalmente (Ellis, 1971).

O gênero Cladosporium possui 734 espécies registradas válidas na literatura, apresentando 73 variedades e 40 formas especiais (Index Fungorum, 2010), no Brasil são conhecidas 26 gêneros de Cladosporium (Embrapa, 2010). O Cladosporium sp., possui 915 hospedeiras ocorrendo em vários países, como: Acacia decurrens (Malásia), Bauhinia variegata (Índia), Tabebuia sp. (Brasil), Citrus aurantifolia (México), Phoenix dactylifera (Califórnia) (SBML, 2010.)

Apresenta forma anamórfica representada pelo fungo Cladosporium sp., pertencente ao Reino Fungi, taxonomia insertae sedis, Fungos Mitósporicos, e à classe dos Hyphomycetos (Index Fungorum, 2010).

O Cladosporium sp., pode atacar toda a parte área da planta, mas a maior incidência ocorre nas folhas e no caule (Barbosa et al., 2009). O Cladosporium sp., tem sido relatado como agente patogênico em frutos de pessegueiro (Prunus persicae) provocando danos pós-colheita (Martins et al., 2006); fazendo parte da microbiota das sementes de cagaiteira (Eugenia dysenterica) (Gomide et al., 1994); provocando verrugose em maracujazeiro (Passiflora edulis), sendo esta doença uma das mais importantes da cultura (Negreiros et al., 2004).
















AUTOR: Willian Hussein Sammour

Microbiologia - Agronomia 3 Período.


Referências Bibliográficas:


ELLIS, M.B., Dematiaceous Hyphomycetes, Commonwealth Mycological Institute, Surry, England, 1971.

INDEX FUNGORUM disponível em: http://www.indexfungorum.org/Names/Names.asp
Acessado em: 17 de abril de 2010.

EMBRAPA CENARGEM disponível em: http://www.cenargem.embrapa.br/ Acessado em: 17 de abril de 2010.

SYSTEMATIC BOTANY OF MYCOLOGICAL RESOURCES: disponível em http://nt.ars-grin.gov/ Acessado em: 17 de abril de 2010.

BARBOSA, K. A.; GARCIA, R. A.; CORRADINI, H. T.; OLIVEIRA, E.; SOUZA, A. M.; OLIVEIRA, A. L.; MELLO, R.F.; BORGES, H. A.; & MARQUES, E. P.; Efeito de diferentes dosagens de Azadirachta indica na redução de Cladosporium sp., associado a sementes de tomateiro. Fitopatologia Brasileira, vol. 30, p. 103, agosto 2005.

MARTINS, M. C.; LOURENÇO, S. A.; GUTIERREZ, A. S. D.; JACOMINO, A. P.; AMORIM, L.; Quantificação de Danos Pós-Colheita em Pêssegos na Mercado Atacadista de São Paulo. Fitopatologia Brasileira, vol. 31(1), p. 5-10, jan - fev 2006.

GOMIDE, C. C. C.; FONSECA, C. E. L.; NASSER, C. B.; CHARCHAR, M. J. D.; FARIAS NETO, A. L.; Identificação e controle de fungos associados a sementes armazenadas de cagaita (Eugenia dysenterica DC.). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, vol. 29, n.6, p. 885-890, jun. 1994.

NEGREIROS, J. R. S.; BRUCKNER, C. H.; CRUZ, C. D.; SIQUEIRA, D. L.; PIMENTEL, L. D.; Seleção de progênies de maracujazeiro amarelos vigorosos e resistentes à verrugose (Cladosporium cladosporioides). Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal -SP, vol. 26, n. 2, p. 272-275, Agosto 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana