quarta-feira, 27 de outubro de 2010

“ASPECTOS GERAIS E MORFOLÓGICOS DO FUNGO Trichothecium sp.”



Vanessa de Fátima Lima

Acadêmica do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental

Professor Miltom Luiz da Paz Lima

  1. INTRODUÇÃO

Os fungos durante muito tempo foram considerados plantas, mas percebeu-se que eles possuiam características que os diferenciavam das plantas. Não sintetizam clorofila e não tem celulose em sua parede celular, e a presença de quitina os diferenciam das plantas. Para serem considerados fungos verdadeiros eles devem ter além de quitina, hifas septadas. Os fungos classificados como fungos verdadeiros são os fungos pertencentes ao reino Eumicota (Chitridiomycota, Zygomycota, Ascomycota, Basidiomycota, Deuteromycota), com presença de quitina na parede celular.(Blum, 2006)

O Trichothecium encontrado por Link em 1809, hoje são reconhecidas cerca de 62 espécies e 7 géneros , o gênero Trichothecium sp. possui estrutura anámorfica (assexual), fungos mitospóricos ou imperfeitos da família das Moniliáceas, que tem conidióforos eretos, septados, não ramificados, e esporos bicelulares, hialinos ou de colorido vivo, conídios exógenos, didimoseptado, sem ramificação, reunidos em grupos ou correntes. E um fungo unicelular, ovóide elipsóide, fracamente saprófitas ou parasitas.(Barnett.et al, 1998).

Trichothecium são espécies comuns, mas compreendem uma pequena proporção da biota fúngica. Este gênero é mais estreitamente relacionadas com Arthrobotrys. Não há relatos de infecção em seres humanos ou animais. Não há informações disponíveis sobre os efeitos da inalação ou toxicidade. Alergenicidade não foi estudado. Encontrados com freqüência crescente no interior de superfícies ambientais. Podem ser identificadas em superfícies por elevadores fita, obtidos a partir de amostras do solo, e no ar por cultiváveis (Andersen) e amostras de armadilha de esporos. (Os esporos têm morfologia distinta). Habitat natural inclui material vegetal em decomposição, raízes, sementes, nozes, ervas, galhos, outros fungos, água e solo. É um parasita macrofungo, causa podridão, no início do seu desenvolvimento apresenta coloração branca e posteriormente coloração pálida, onde se pode cobrir com um pó-de-rosa de conídios. Apresentando sitomas e sinais de doenças em plantas de importância econômica. Anteriormente chamado Cephalothecium.(Dr. M.A.J.Williams,1991)

Forma micelial estéria conídio sobre hifas septadas, ou agregados de hifas.No centro apical são produzidas paráfises, Asco cilíndrico, com tampão apical, 8-spored. Ascósporos hialinos, 1-2 unicelulares, fusóides a fusiformes, com um apiculus em cada extremidade, geralmente aspera. (Ellis.et.al,1985)

O objetivo deste trabalho é apresentar aspectos gerais e morfológicos do fungo Trichothecium sp.

O Trichothecium sp possui conidióforos e células conidiogênicas, conídios agrupados sem ramificação, conídios sobre asca cilíndrica com tampão apical, conídio didimoseptados com esporos bicelulares e conídios exogenicos. Sua estrutura e anámorfica, fungos mitospóricos da família Moniliáceas (Figura 1.).

E um gênero parecido com Arthrobotrys, não causa infecção em humanos ou animais, não ha informações dos efeitos da inalação ou toxidade, alergenicidade não foi estudada.

E mais comum ser encontrado no interior da superfície ambiental. Ele se hospeda em vegetais em decomposição, ervas, galhos, raízes, água, solo e outros fungos, causando lesões e alterando a qualidade do seu hospedeiro.

Conídios (8-10 x 12-18 mm) são dois unicelulares, lisos, um pouco de paredes espessas, hialina e levemente coloridas, e pêra ou club-shaped. Seu ponto de ligação com o conidióforo é destaque truncar. Elas são organizadas lado a lado e formam um cluster alongado. (Doctorfungus, 2010).

2. MATERIAIS E MÉTODOS

Os propágulos vegetativos do fungo foram retirados da folha morta de mandioca, o trabalho foi realizado através de um procedimento chamado de método de pescagem direta, para a realização desse método coloca-se uma gota de corante azul de algodão(fixador) sobre a lâmina depois flamba a alça de platina na lamparina para esteriliza-la, e em seguida é feito a raspagem no local infectado da folha e mistura dos propágulos na lâmina, foi colocada a lamínula sobre a lâmina e vedou-se a lâmina com esmalte para evitar contaminação, o objetivo do trabalho era localizar a estrutura reprodutiva e morfológica dos fungos, tirar fotografias macro, micro e identifica-los. Para tirar as fotos microscópicas utilizamos o microscópio ótico, que possuia objetivas de 5x, 10x, 40x e 100x que correspondem á 50 vezes, 100 vezes, 400 vezes e 1000 vezes ampliada. Para a identificação do fungo recorreu-se ao Manual de Fitopatologia Volume1, com auxílio do Professor Doutor Milton Luiz da Paz Lima, que orientou os acadêmicos do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental do Instituto Federal Goiano Campus Urutaí, no procedimento do trabalho de reconhecimento dos fungos.

3. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Descrição Micológica:

Figura A. Aspectos gerais e morfológico do fungo Trichothecium sp. Figura B: Mostra os conidifóros e as células conidiogenicas. Figura C: Conidióforo e conídios agrupados sem ramificações. Figura D: Conídio sobre asca cilíndrica com tampão apical. Figura E: Conídios agrupados sem ramificação. Figura F: Conídio didimoseptado.

LITERATURA CITADA.

Barnett H.L.; Hunter Barry B. Illustrated Genera of Inperfect Fungi; APS: PRESS the Americam. Phytopathological Society St. Paul, Minnesota. May 1998.

Doctorfungus, acessado outubro de 2010.

Dr.Williams M.A.J. Internatinal Course on the Identification of fungi of agricultural Importnce. 1991.

Fugorum Index, acessado outubro de 2010.

Luiz E.B.Blum. et. al. Fitopatplogia o estudo das doenças de plantas. Abril 2007.

10 comentários:

  1. Sou Caullius da turma de tecnologo em gestão Ambiental.
    A descrição micologica está no desenvolvimento e poderia estar abaixo da prancha para um entendimento melhor.

    ResponderExcluir
  2. JOÃO - TGA
    A CITAÇÃO Doctorfungus, acessado outubro de 2010. Não esta no formato adequado por não mostrar de forma clara o local acessado para a realização da pesquisa

    ResponderExcluir
  3. Sou Guilherme Araujo TGA.
    Faltou a descrição micologica.

    ResponderExcluir
  4. Diego Araújo TGA.
    Se percebe uma leve falta de atenção em algumas palavras escritas acima, por não serem acentuadas.

    ResponderExcluir
  5. Sou Sabrina Pasetto, academica do curos de Tecnologia em Gestão Ambiental, há uma confusão pois a descrição micológica esta na introdução.

    ResponderExcluir
  6. Sara TGA
    Verificar a açentuaçao das palavras.

    ResponderExcluir
  7. Charles P de Sousa: (Trichothecium são espécies comuns)falta concordancia verbal. e a introdução esta pequena.

    ResponderExcluir
  8. Sou Tatiane do curso de TGA, melhorar a nitidez na prancha d foto e arrumar a descrição.

    ResponderExcluir
  9. Taísa Mamedes-TGA 2°periodo,amiga em seu trabalho a pranchs de fotos ficou muito clara.

    ResponderExcluir

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana