quinta-feira, 8 de julho de 2010

LEVANTAMENTO DE DOENÇAS EM PLANTAS NO campus DO IFG

Sara CARNEIRO, S.G.1, TOBIAS, A.C.1, COSTA, E.D.E.1, GUIMARÃES, G.R.1, ROSA, F.O.1, LARA JR., J.M.1, DEMO, C.3, MARQUES, P.W.L.1, SOUZA, E.S.C3, SALES, A.M.2, PAZ LIMA, M.L.1, 1Instituto Federal Goiano campus Urutaí, UFG, CEP 75790-000, Urutaí, GO, 2Universidade Estadual de Goiás, UFG, Ipameri, GO, 3UnB, Departamento de Biologia Animal, CEP 70910-900, Brasília, DF. E-mail: fitolima@gmail.com.


O objetivo deste trabalho é relatar a ocorrência das doenças em plantas em diversos hospedeiros, no campus do IFG. Amostras foram levadas para o Laboratório de Microbiologia do IFG. Estas foram registradas e analisadas em microscópio estereoscópico. As amostras que não apresentaram sinais visíveis foram submetidas a condições de câmara úmida e para as amostras que apresentaram sinais visíveis, preparou-se lâminas semi-permanentes para estudos de identificação. Outros tipos de métodos de diagnose como o caso de detecção de bactérias, vírus e nematóides, não foram aplicados devido baixa incidência entre as amostras analisadas, assim aplicou-se a diagnose indireta. Das 23 famílias botânicas analisadas a maior incidência foi para Malvaceae (12 %), Anacardiaceae (12%), Asteraceae (9%) e Euphorbiaceae (9 %). As doenças mais incidentes das amostras diagnosticas foram ferrugens (23 %), manchas foliares (17 %), cercosporioses (12 %) e oídios (12 %). Os gêneros de patógenos mais incidentes foram Colletotrichum sp., Oidium sp., Puccinia sp. e Cercospora sp. Levantamentos de doenças e a evidenciação de agentes etiológicos são atividades de grande relevância, pois permitem o estabelecimento de adequadas estratégias de medida de controle e reconhecimento de novas relações patógeno-hospedeiro.

Hospedeiro (nome científico e vulgar): Emilia fosbergii - Emília, Macroptilium atropurpureum – Siratro, Conyza bonariensis - Buva, Polycias guilfoylei – Árvore-da-Fortuna, Emilia fosbergii - Emília, Sida cordifolia – Guanxuma, Anacardium mangiferae – Manga, Vitis vinifera – Uva, Saccharum officinalis - Cana-de-açúcar, Anacardium occidentale – Caju, Ricinus communis – Mamona, Chamaesyce hirta - Erva-de-santa-luzia, Commelina benghalensis Trapoeraba, Lycopersicon esculentum – Tomate, Conyza bonariensis – Buva, Musa paradisiaca – Banana, Manihot esculenta – Mandioca, Carica papaya – Mamão, Hovenia dulcis – Uva-do-Pará, Ficus carica – Figo, Cyperus rontudus – Tiririca, Morus rubra – Amora, Dracaena fragans - Dracena, Syzygium malaccense – Jambo, Merremia aegyptia – Jitirana, Ipomoea nil – Campainha, Anthurium andraeanum – Antúrio, Lippia alba - Erva Cidreira, Amaranthus sp. – Caruru.

Patógeno (nome científico): Colletotrichum sp., Oidium sp., Puccinia sp., Cercospora sp., Albugo sp., “Bean golden mosaic vírus”, Xanthomonas campestris pv. mangiferae, Aecidium sp., Uromyces sp., Phakopsora sp., Plasmopara sp., Bipolaris sorokiniana, Macrophoma sp., Pseudocercospora sp., Passalora sp., Asperisporium caricae ,Cerotelium sp,.Glomerella sp.

Um comentário:

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana