sexta-feira, 23 de julho de 2010

Plasmopara halstedii infectando folhas de picão-preto (Bidens pilosa)



Plasmopara halstedii infecting leaves of hairy beggarticks (Bidens pilosa).

TAVARES, C. J.1; . OLIVEIRA, A.S.1, PAZ LIMA, G.2, PAZ LIMA, M.L.1,

1Instituto Federal Goiano campus Urutaí. CEP 75790-000, Urutaí, GO, 2FAFIPAR, CEP 83221-000, Paranaguá, PR. E-mail: fitolima@gmail.com.

O picão-preto (Bidens pilosa-Asteraceae) é uma planta anual, herbácea, ereta, de 20-120 cm de altura, nativa da América Tropical, e devido grande freqüência em campos de produção é considerada uma importante hospedeira de doenças. O objetivo desse trabalho é relatar a ocorrência de Plasmopara halstedii incidente em picão-preto. No Laboratório de Microbiologia do IFGoiano amostras de folhas apresentando sintomas de míldio foram coletadas no campo e em área de cultivo na cidade de Urutaí, GO. Foram preparadas lâminas semi-permanentes pelo método de “pescagem direta” e foram realizados “corte histológicos” utilizando microscópio esteroscópico. Realizou-se registros macro e microscópicos das estruturas morfológicas. Foi observado a presença de sinais na face abaxial. Na face adaxial observou-se lesões circulares (1-5 mm), distribuídas nas folhas mais velhas, de coloração alaranjada-escura, observou-se uma saliência convexa decorrente da deformação do tecido. Observou-se um halo circunscrito de coloração amarelo-laranja e de aparência aquosa. Os esporangióforos apresentaram-se de aparência ramificada sendo os esporângios formados no ápice das ramificações. Existem registrados no mundo quatro espécies de fungos causadores de míldios em espécies de Bidens spp., representadas por Peronospora halstedii (B. cynapiifolia), Plasmopara angustiterminalis f.sp. bidentis (B. tripartita), Rhysotheca halstedii (B. cynapiifolia) e Plasmopara halstedii (B. connata, B. frondosa, B. laevis, B. pilosa e B. vulgata).
Com base nas estruturas morfológicas e morfométricas o fungo foi identificado como sendo P. halstedii e este é o primeiro registro de ocorrência em B. pilosa no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana