terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Diferenciacao de padrao sintomatico de mildio em cultivares tardias e precoces de soja.

Milton Luiz da Paz Lima

       O míldio da soja tem como agente causal Peronospora manshurica. Nas plantas inicialmente seus sintomas apresentam dois padrões. 

     No campo neste ano agrícola 2011-2012 foi observado em cultivares precoces o padrão de manchas isoladas esféricas de coloração amarelada, apresentando os sinais de coloração palea acinzentada na face inferior da folha. 

     Nas cultivares tardias observou-se dois padrões de sintomas, o primeiro já supra citado de manchas esféricas amareladas, e outro padrão de clorose avançando o padrão das nervuras das folhas apresentando um padrao irregular lembrando a arquitetura de uma pena (nervura da hospedeira peninérvia). Neste segundo padrao sintomático observou-se uma abundância da produção de estruturas reprodutivas na face inferior da folha.

     As estruturas reprodutivas são representadas por esporângios, esporangióforos abundantes, e no interior dos esporângios zoósporos. São parasitas biotróficos, não cultivados em meio de cultura e que podem sobreviver através da produção de estruturas sexuais – oósporos. Os esporângios podem disseminar-se pelo vento, e podem produzir micélios ou diferenciar e originar zoósporos. O filme dágua na superfície vai favorecer o patógeno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana