terça-feira, 10 de julho de 2012

Paródias em Microbiologia Agrícola 1-2012.



Título da música: Voltei
Cantor Original: Molejo
Título da Paródia: Bombei
Autor da Paródia: Andre Felippe M. Guimarães, Luan Carlos Paiva e Danilo Messias do Vale

Essa rotina já ta estressante não aguento mais saber de algo micorrizante;
O meu cérebro já sofreu bastante, fica pedindo trégua a todo instante;

O microrganisno é muito importante, se não atrapalha ajuda bastante;
O solo necessita de cuidados especiais não pode ser tratado como algo irrelevante;
Porque pode sofrer mais que o pulmão do Luan que é fumante.

 Vou focar na aprendizagem aqui na faculdade hoje é o que vai rolar, com micorrizas  e tudo mais  não tem outro jeito a forma é aguentar.

Só por você eu parei de beber, não faço festa la no meu  AP, ah microbiologia você vai ver, se eu não passar vai se arrepender.

Venho trabalhando venho me esforçando, pra tirar nota mais nem deu, mas não to cansando e devagar vai adiantando, o professor vai reconhecer. (bis)

Eu não renego eu tenho estudado, solo bom é solo calcificado, a microbiota tem me ajudado, a desvendar o que não foi desvendado.

O ciclo do nitrogênio tem colaborado a preservar o que não esta sendo preservado; Ainda não esta tudo acabado, mas pra não deixar que isso ocorra a humanidade tem que tomar cuidado;




Titulo: Soneto do amigo
Autor Original: Vinicius de Moraes
Título da paródia: Soneto de Micro
Autores da paródia: Mariana Silva Pereira de Paula, Marianne Monteiro Mota e Lucas Macedo Marçal
Enfim, depois de tanto erro passado 
Tantas retaliações, tanto perigo 
Eis que ressurge noutro o velho amigo 
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado 
Com olhos que contêm o olhar antigo 
Sempre comigo um pouco atribulado 
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano 
Sabendo se mover e comover 
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Soneto de Microbiologia
 (Soneto do amigo – Vinicius de Moraes)

Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas contaminações, tantas degradações
Eis que ressurge a fitorremediação e a biorremediação
Para nunca prejudicar, sempre renovar.

É bom tornar o solo sempre humificado
Com revestimento dos minerais, favorecendo o agregado
Sempre os agentes complexantes nos deixam atribulado
E como sempre afetando a reação, alterando o resultado.

Um bicho igual o aquecimento global, complexo e humano 
Insiste atrapalhar o nosso cotidiano
Sabendo se mover e comover podemos disfarçar
 Com o mecanismo de desenvolvimento limpo
O problema contornar

O ciclo do carbono: um mecanismo que da combustão
e que pode vir da decomposição,
Que adsorvido pelas plantas ocorre a liberação
E assim através de outros ciclos as transformações continuarão...



Título do poema origina: Humildade
Autora do Poema: Cora Coralina
Título da Paródia: Biorremediação
Autores da Paródia: Douglas Pinheiro, Polianna Guimaraes e Wanessa Moura de Oliveira.

Senhor, fazei com que descontamine
minha água tal como sempre foi.

Que não sinta a poluição.
Não lamente o que podia ter
porque se perdeu a qualidade das águas e dos solos e nunca mais voltou.

Oh, Senhor, que minha técnica
seja muito utilizada
usando os micro-organismos,
numa terra degradada
e num rio contaminado.

Que eu possa agradecer a Vós,
minhas plantas aquáticas,
minhas coisinhas eficientes,
minha Táboa, minha Aguapé,
minha Junca longa, meu Caniço.
Por ter sempre uma água purificada
limpando, concentrando e precipitando,
e retirando de forma
 sensacional a poluição
na manhã de todos os dias que se começa.



Título Original: O laço de fita.
Autor Original: Castro Alves.
Título da Paródia: Biodiversidade na Microbiologia.
Autores a paródia: Alexandre José Rosa, Carlos Alessandro de Freitas e Marcos Felipe de Castro Lourenço.

Não podes criança, pensares em vida,
Sem a microbiota do solo, que vive escondida,
Mais onde, No solo, no ar ,na água?
Do morro a colina, em todo lugar onde a vida habita.

Na cidade desenvolvida onde o homem não deixa
Na terra do campo que foi revolvida,
Dentro da mata em meio a folhagem
 na palhada da soja que já foi colhida.

Mineralizando nutrientes que a planta precisa,
Degradando os corpos com a vida perdida,
Mantendo o ciclo e tornando possível
A continuação da rotina agrícola.

Ao fim dessa disciplina
Outra jornada se inicia,
Continuando nosso curso
Deixando para traz micro biologia.


Título da Música original: Duas Metades
Autor da Música Original: Jorge e Mateus
Título da paródia: Duas Verdades
Autora da paródia: Tânia Monteiro dos Santos

Pra falar de micro de verdade,
Vou começar pela 2ª parte
Te mostrar tudo que aprendemos
E se for preciso eu desenho
Ciclo do carbono,
Ou do nitrogênio

Vou falar o que tenho feito
Tenho que passar de qualquer jeito
Estudo ou me dou mal, sai prova final
O que de um grande aluno se espera
É que tenha foco,
Que aprenda o ensinamento
E esteja pronto pro semestre novo.

Estudei remediação
Bio e Fito, ex e in situ,
E também bioaumentação.
Preenchi V ou F todo dia,
Mandei vídeo no camtasia
E pra ter paz no coração,
Estudei, estudei.

Olhava o e-mail todo dia
Ate gritei de tanta alegria
Já que fiz toda a lição
No e-mail dizia,
Agora acabou a agonia
Recebi aprovação
Eu passei, eu passei.



Título da paródia (Original): A vida no solo
Autores da paródia: Gustavo Rodrigues da Cunha; Iara da Silva Rocha e Suellen Polyana da Silva Cunha

Ajuntei toda a matéria orgânica
que havia naquele solo
Levantei uma quantidade muito grande de microrganismos
e destes eu discerni a vida

Vi que desde os seres mais primitivos,
como as arque bactérias, até toda a complexidade de um ecossistema chamado solo,
Havia sim um papel no nicho, o primeiro de ser talvez o ser mais adaptável do planeta
o segundo de sustentar toda um complicação chamada, vida.

A agricultura talvez seja uma das mais belas artes que já si viu,
aquela que mata, que acaba com a miséria, que dá comida a quem tem fome,
e pensar que esta mesma arte vem dos mais minúsculos e inimagináveis seres,
aqueles que nem mesmo precisam de oxigênio para cumprir seu papel
e que aos olhos de muitos são desprezíveis,
que bom que não ás viu assim o pai da microbiologia.

De tudo que vi, de tudo que ouvi, de tudo que sei
Vi que devemos ser pessoas mais sustentáveis,
saber reconhecer a dependência de pessoa/alga.
Ouvi dizer que o ser humano se molda á cada conhecimento que adquire.
E sei, bom eu sei que tenho q capacidade de escrever um texto como este,
e entender que devo direta ou indiretamente um pouco da minha vida ao solo como um todo.  


Título Original: Pressa
Autor Original: Hamilton Roseiro Rodrigues da Cunha
Título da paródia: Temas de um solo
Autores da paródia: Adriano Martins Barbosa, Danilo dos Santos Oliveira e Fabrício Santana.

A contaminação por metais pesados
Indicador da qualidade que o solo tem
Tudo isso se vê através da biomassa microbiana
E a taxa de mineralização também

Estrutura molecular complexa
Sem fórmula molecular definida
Substâncias húmicas são assim
Permanecem no solo por quase uma vida

A estabilidade de um complexo
No solo é difícil determinar
Ele é um sistema heterogênio
E os nutrientes para plantas pode afetar

Xenobióticos podem se tornar poluentes
Causando efeitos ruins que nós vemos
A toxicidade e concentração
Que nenhum de nós queremos

A importante biodegradação
Seus processos enzimáticos faz
Oxidação, hidrólise, redução
Sem deixar a conjugação para trás

Assim recebam alunos o que lhe dedico
O solo é muito importante e lhe digo:
Cuidar dele nunca é demais!



Autor Original: Zé Ricardo & Thiago
Autores da Paródia: Alex Tolardo, Maicom Moreira, Lucas Damaceno, Jean César
Título da Paródia: Sinal disfarçado

Estudei micro agrícola meu Deus eu fiquei loco,
Quando falo de rizóbio agora eu sei um pouco,
Tem diversos gêneros com nomes complicados
Fixam o nitrogênio e solubilizam o fosfato
O alumínio chega o pH aumentar pra população abaixa
São condições desfavoráveis pro nitrogênio fixar
Vai no IF pra gente estuda
Mas agora entro de greve e o bicho vai pega
Micro agrícola não é fácil não
Mas com o Milton Lima eu entendo meu Irmão
Vô  passa aham (2x)
Vo passa aham, aham, aham.

Título da Paródia: Os benefícios dos microrganismos
Autoras da Paródia: Ana Carolina e Rayane Louise

Os microrganismos quando crescem
Deixam suas hifas no chão
Com a matéria orgânica no solo
Eles ajudam na decomposição

Os microrganismos quando crescem
Ajudam na mineralização
Deixam os nutrientes no solo
E salvam a produção

Os microrganismos quando crescem
Deixam seus esporos na plantação
Nos livrando dos poluentes
Através da biorremediação

Os microrganismos quando crescem
Ajudam na bioestimulação
Com fornecimento de nutrientes
Eles realizam a degradação







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana