sábado, 11 de setembro de 2010

Aspectos epidemiológicos de doenças incidentes em espécies de Ipê na cidade de Urutaí, GO


GONÇALVES, L.E.N, PAZ-LIMA, M.L.


Inúmeras são as doenças bióticas ou abióticas que acometem árvores de ipê (Tabebuia spp.) importância na arborização urbana, e estas representam as causas do insucesso e estabelecimento de projetos panorâmicos e paisagísticos. O objetivo desse trabalho é realizar um estudo sobre a distribuição de freqüência de doenças bióticas e abióticas em árvores de Tabebuia spp. utilizadas na arborização urbana da cidade de Urutaí, GO. Na área urbana de Urutaí, GO, avaliou-se 8 tipos de anormalidades bióticas e abióticas presentes em 100 árvores de Tabebuia spp. Mediu-se o do diâmetro do caule a ¾ da altura do tronco das árvores amostradas. Amostras apresentando sintomas foram coletadas e analisados no Laboratório de Microbiologia para identificação dos agentes etiológicos. Os agente etiológicos mais frequentes foram Apiosphaeria guaranitica (19 %), Asteromidium tabebuiae (55%) e Oidium sp.(39 %). Treze árvores tiveram maior número de anormalidades por planta, indicando maior diversidade de patógenos e/ou outros efeitos causadores de anormalidades. Não houve correlação do diâmetro no terço médio do tronco com a incidência de doenças bióticas e abióticas. Estudos epidemiológicos de doenças em ambiente urbano auxiliam na compreensão das causas da morte de árvores, servindo assim de estratégia de manejo de conservação de árvores preservando a harmonização ambiental.

Trabalho Apresentado no 43o. Congresso Brasileiro de Fitopatologia: GONÇALVES, L.E.N., PAZ LIMA, M.L. Aspectos epidemiológicos de doenças incidentes em espécies de ipê na cidade de Urutaí, GO. Tropical Plant Pathology 35(suplemento):s146.2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana