sexta-feira, 10 de maio de 2013

Métodos usados para diferenciação e identificação de fungos pertencentes ao grupo Phoma sp.



Tradução: Milton Luiz da Paz Lima
Capítulo 4. - The methods used for differentiation and identification. BOEREMA, G.H., GRUYTER, J. NOORDELOOS, M.E., HAMERS, M.E.C. Phoma identification manual - diferentatiation of specific and infra-specific taxa in culture. CABI Publishing, London, UK, 2004.



Observações in vivo: estruturas da parede, sinanomorfos e teleomorfos
                As características morfológicas das espécies de Phoma representam o primeiro passo decisivo para identificação de espécies. Sendo de imediata a indicação da seção(s) o qual a espécie pode ser agrupada.
                A estrutura da parede e a forma do picnídio in vivo são essenciais para diferenciação da seção Plenodomus. Os picnídios foram também utilizados em estudos de conidiogênese e septação conidial em Phoma spp. A estrutura da parede que recobre o picnídio do tipo scleroplectoparenquimatosa ou pseudoparenquimatosa foram estudadas em cortes histológicos finos e grossos realizados em micrótomo de congelamento.Os cortes grossos foram corados com Iodina lugol (JKJ), sendo mediante coloração que as paredes scleroplectoparenquimatosa torna-se vermelha por adsorção da iodina. Já para espécies que apresentam parede pseudoparenquimatosa não demonstra coloração, mas em alguns casos o conteúdo interno das células tornam-se vermelhos (em muitos casos de espécies pertencentes a seção Sclerophomella).
                As descrições de Stagosporopsis sinanomorfos de espécies na seção Heterospora e teleomorfos de Didymella, Leptosphaeria, Mycosphaerella e Pleospora, pertencentes a outras seções poderiam ser observados in vivo. Sua relação com anamorfos de Phoma com crescimento em meio de cultura, foram obtidas baseadas em estudos comparativos de isolados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Postagens populares da Ultima Semana